.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Que rumos o Projeto Político Pedagógico das Escolas Municipais vai tomar?


O DEMAGIM é um organismo instituído em Assembléia dos Professores sócios do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mostardas. Foi criado com o objetivo de propor políticas administrativas e pedagógicas que visem melhor qualidade de vida e de trabalho para os profissionais da Educação, principalmente pela valorização da categoria participando diretamente das negociações ao lado da Direção do Sindicato, com os executores da política salarial e profissional que atenda aos reais interesses da Categoria do Magistério. No Pedagógico, tem a finalidade de estudar proposta de melhoria da qualidade do ensino em nosso município, com vista a uma melhoria na qualidade da Educação.

Com esse propósito, e por ser uma ação sindical, os membros do DEMAGIM, de forma responsável, desenvolve suas políticas visando exclusivamente o que está previsto no seu objetivo, independentemente do governante, seja deste ou daquele partido ou coligação.

Com essa determinação, foi que o DEMAGIM, atendendo a solicitação da Secretária da Educação, participou da elaboração de vários anteprojetos de leis com o objetivo cumprir com sua finalidade.

Desde o ano passado, que os professores estam preocupados com a não regulamentação da Lei Municipal 2166 de 2006 que trata do Plano de Carreira do Magistério, Sem essa regulamentação, as avaliações dos professores deixaram de serem realizadas.

Com a nossa insistência, a Secretária de Educação, solicitou ao DEMAGIM que elaborasse um ante-projeto de lei para a regulamentação da Lei do Plano de Carreira. Elaboramos o anteprojeto, foram feitas várias correções de comum acordo com a Secretária. Depois encaminhado ao Prefeito, e até agora não temos notícias do que será feito com o Plano de Carreira do Magistério.

Com as notícias de que o Prefeito pretendia acabar com as eleições dos Diretores, novamente o DEMAGIM realizou várias audiências com o Prefeito e Secretária, na tentativa de reverter a idéia da não eleição.

O Prefeito alegou que a Lei atual estava defasada. Novamente fomos solicitado para apresentar um anteprojeto de atualização da referida Lei para a indicação dos diretores. Elaboramos o anteprojeto, encaminhamos à Secretária de Educação e, segundo ela, foi encaminhado ao Prefeito. Passado algum tempo, como não havia nenhuma manifestação, conversei com o prefeito por telefone, para saber da sua decisão. Ele respondeu que ainda não havia chegado a nenhuma conclusão e que achava que o assunto precisava mais tempo para melhor analisar. Propôs de aguardar mais um tempo para realizar uma reforma com mais precisão da lei atual, alegando que o mandato dos atuais diretores vai até o final do ano e assim teríamos mais tempo. Isso foi lá pelo final de setembro.
Ficamos aguardando o pronunciamento do Prefeito. De vez em quando, procurávamos a Secretária para saber do andamento. Ela sempre respondia que o anteprojeto estava na mesa do Prefeito e que ele estava estudando.

No dia 21 de outubro, uma 4ª feira pela manhã, representando o DEMAGIM, estive em uma audiência com a Secretária para examinar juntamente com ela o anteprojeto de Lei que havíamos elaborado para o Conselho Municipal de Educação. Neste dia, perguntei sobre o andamento do projeto de lei de indicação dos diretores. A secretária respondeu que o Prefeito ainda não havia tomado nenhuma decisão, mas achava que ele iria decidir pela não eleição dos diretores, mas que ela não tinha ainda nenhuma decisão.

Aqui o assunto merece um questionamento: - Será mesmo que a Secretária não sabia!!?? Ou será que nos sonegou a informação? Se não sabia, é muito estranho a Secretária não participar de uma decisão afeto diretamente á sua Secretaria. Se sonegou a informação, abusou da boa fé e da transparência com vínhamos tratando o assunto, até então!

Para a nossa surpresa, o DEMAGIM, recebeu uma correspondência do Presidente da Camara informando que havia dado entrada na Secretaria da Câmara o projeto do executivo propondo a revogação da Lei 1321 de indicação dos diretores para as escolas municipais. O que mais nos surpreendeu foi o fato de nem termos sido comunicado dessa “fatídica” decisão, uma vez que estávamos tratando do tema conjuntamente.

Decepcionados com tal atitude manifestamos neste Blog a nossa inconformidade com a decisão tomada. Felizmente a Câmara rejeitou o projeto do governo.

Esperávamos que o procedimento correto em respeito a decisão da maioria, do Poder Legislativo, que o governo de imediato desse início ao processo eleitoral, mas não foi o que aconteceu. E até agora não tomou nenhuma providência, num total desrespeito ao Poder Legislativo e à Democracia.

O Governo municipal pretende extinguir o turno da manhã da Escola Marcílio Dias, onde são ministradas as três séries iniciais, e passar esses alunos para o turno da tarde da Escola Municipal Emílio Ferreira de Lemos.

No dia 18 de novembro, em reunião do Conselho Municipal de Educação a Secretária Dra. Diná, comunicou ao Conselho essa intenção do governo. Como é atribuição do Conselho, deliberar sobre estes tipos de medidas, propôs à Secretária que fosse enviado a proposta de mudanças pretendidas com a respectiva justificativa para que o Conselho pudesse deliberar com base numa proposta formal.

No dia 25, em reunião do Conselho Municipal de Educação, mais uma vez nos surpreendemos com a informação da Secretária de que já havia se reunido com as comunidades escolares daquelas escolas e que havia resolvido a questão e que tudo havia corrido com tranquilidade. O que foi questionado por uma conselheira que afirmou ter acompanhado uma reunião de alguns pais com o Presidente da Câmara onde se mostravam apreensivos com a medida. Na verdade o que ocorreu foi que alguns pais, preocupados com as informações, procuraram o Prefeito para saber o que estava acontecendo, este não atendeu a comitiva, foram ao encontro da Secretária e não satisfeitos, procuraram a presidência da Câmara de Vereadores. Também fui procurado (Andradino) por membros daquelas comunidades escolares preocupados com a proposição do governo. Como ainda o Conselho não havia recebido a proposta para emitir seu parecer, informamos que estávamos neste aguardo.

Mas o que mais nos surpreendeu foi o fato da Secretária, levar tais informações confusas e precipitadas, ao afirmar que o assunto estava resolvido sem ao menos ter passado pelo Conselho Municipal de Educação. Sendo questionada, e o mais estranho, foi ela ter voltado atrás, e disse que não havia ainda enviado a proposta ao Conselho porque não tinha concluído o levantamento. Afinal, como é que em um minuto informa que o assunto estava resolvido, e diante dos questionamentos, mudou completamente sua posição ao se justificar de não ter ainda enviado a proposta ao Conselho. Uma contradição encima de outra. Um forte cheiro de armação e omissão da verdade.


Entre outras proposições enviadas ao Conselho, no mínimo fora de propósito, foi também o fato de que recebemos nesta reunião (25.11.09), a proposta de orçamento da Educação para avaliarmos e emitir o parecer, quando o projeto já havia sido enviado á Camara dia 21 passado, para a sua aprovação. Um procedimento no mínimo irregular.

No dia 10 de dezembro, o DEMAGIM realizará uma reunião com os professores para fazer uma avaliação sobre os acontecimentos e deliberar sobre que medidas poderemos tomar diante do impasse que se instalou.


Vamos aguardar.

sábado, 28 de novembro de 2009

Programação da 17ª OVEARTE





Clique sobre a imagem para ampliar.
Recebemos do Vereador André Soares por email.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Mensagem de uma ex-aluna


Recebi um email, no dia 16 de novembro, de uma ex-aluna, Adriana Machado, dos tempos de Marcelo Gama.

Selecionei dois trechos:

Estou fazendo contato, pois fiquei muito feliz em ver que Mostardas está com um espaço de grande qualidade para uma discussão séria sobre políticas públicas e gestão.

Como segui minha formação na área da saúde pública e docência eu sou muito ligada nas questões de cunho político-administrativo.

Foto: Vitorino Mesquita (Escola Marcelo Gama)

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Sindicato dos Engenheiros RS e o PL 154/2009


Engenheiros alertam: PL 154/2009 pode comprometer sustentabilidade no RS
Projeto de lei que prevê mudança na legislação ambiental coloca em risco o ecossistema do Estado e apresenta inúmeras inconstitucionalidades

O Sindicato dos Engenheiros no Rio Grande do Sul (Senge-RS) encaminhou uma carta direcionada ao Presidente da Assembleia Legislativa, Ivar Pavan, dando o parecer contrário da categoria ao Projeto de Lei 154/2009, que dispõe o Código Estadual do Meio Ambiente, que estaria prestes a ser votado em plenário. Na carta, os engenheiros manifestam sua preocupação com as mudanças sugeridas que, segundo consta, “não foram amplamente discutidas e podem comprometer de forma decisiva a sustentabilidade dos processos de desenvolvimento do RS e a garantia de um meio ambiente equilibrado para as gerações futuras”.

O Senge-RS também alerta para as inconstitucionalidades do projeto e do momento inoportuno para a discussão, visto que está em tramitação no Congresso Nacional o aperfeiçoamento do Código Florestal Brasileiro. Para o presidente do sindicato, o engenheiro agrônomo José Luiz Azambuja, a proposta precisa ser debatida nos Conselhos Estaduais de Meio Ambiente (Consema) e de Recursos Hídricos (CRH), que não foram consultados.

Azambuja também alerta para perigos iminentes de curto prazo que as alterações podem provocar. “As áreas de Preservação Permanente (APP) seriam reduzidas, exigindo-se um limite de apenas cinco metros para proteger os cursos de água. Esta dimensão não seria suficiente, pois qualquer aplicação de agrotóxico poderia transpor essa barreira e atingir os recursos hídricos”, explica.

Na carta, os sindicalistas também apontam que as APPs remanescentes podem ser insuficientes para a regeneração natural das espécies e para abrigo da fauna silvestre. “A reserva legal é abolida da proposta, ignorando a legislação federal, e muitas propriedades poderiam eliminar a vegetação natural na sua totalidade, o que vai contra qualquer lógica de preservação que o mundo hoje nos exige”, finaliza Azambuja.

Deputados ruralistas já tentaram colocar a PL 154/2009 em votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa em dois momentos: um no final de outubro e outro no começo de novembro, mas por enquanto a oposição tem conseguido impedir que o projeto siga adiante.

Fonte: Comunicação Senge
Autor: Fernando Antunes
Revisão e Edição: Renata Appel

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Curso de Formação Continuada de Professores


Recebi da Secretaria de Educação de Mostardas, da Neglimara e Marilis, por email.
Curso de Formação Continuada de Professores – Pró-Letramento de Linguagem e Matemática
No dia 12 de novembro de 2009, foi realizada, na Sede Social do Sindicato dos Servidores Municipais, uma cerimônia de entrega dos certificados aos cursistas que participaram da 1ª Etapa do Pró-Letramento de Linguagem e Matemática, programa de formação continuada de professores para melhoria da qualidade de aprendizagem da leitura/escrita e matemática de 1ª a 4ª série. Este programa é realizado pelo MEC com parceria de Universidades Federais e Municípios. A cerimônia marcou o início da Etapa Revezamento, na qual os cursistas que, na 1ª etapa participaram na área de Matemática, cursarão Linguagem e, vice-versa, foi organizada pelas tutoras Deise, Marilis e Neglimara. A solenidade contou com a presença da Secretária Municipal de Educação, senhora Diná Giovani Sessim Borges, representando o apoio da Prefeitura Municipal de Mostardas. Após o encerramento da cerimônia ocorreu um jantar de confraternização que, além de comemorar o término da 1ª etapa, possibilitou aumentar a interação entre os cursistas afim de iniciar com ânimo a 2ª etapa. A equipe do Pró-Letramento faz um agradecimento especial aos colegas Amadeu, Naura e Neli que auxiliaram no jantar.

domingo, 22 de novembro de 2009

Osório pode receber unidade do Hospital de Clínicas


O reitor da UFRGS, Carlos Alexandre Netto, recebeu na segunda-feira (16), a visita de uma comissão de parlamentares federais gaúchos que sugeriram a apresentação de emenda parlamentar para viabilizar a instalação de uma unidade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre no hospital de Osório, no Litoral Norte.
Na ocasião, o reitor aceitou estudar a possibilidade de a UFRGS expandir cursos para atender a demanda do Litoral Norte – já em curso – bem apóia a idéia de instalar uma unidade do HCPA em Osório. O assunto agora passa a ser examinado na esfera técnica e na próxima segunda-feira (23) uma nova reunião será realizada entre a universidade, prefeitos e parlamentares interessados na expansão para o litoral. Ainda nesta semana, a direção do Hospital de Clínicas visitará o município de Osório para conhecer o hospital e o projeto do hospital regional desenvolvido pela prefeitura.
Haverá um esforço conjunto dos parlamentares federais para instalar uma unidade do HCPA em Osório visto que eles já estão comprometidos com a expansão da Universidade para o Litoral Norte.
A comitiva teve as presenças do senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS), dos deputados federais Maria do Rosário (PT-RS), Germano Bonow (DEM-RS) e Vieira da Cunha (PDT-RS) e do prefeito de Osório, Romildo Bolzan Jr. Eles foram recebidos pelo reitor, pelo chefe de gabinete da Reitoria, João Roberto Braga de Mello, pelo assessor da Reitoria, Norberto Ayup, pelo presidente do HCPA, Amarílio Vieira de Macedo Neto e pelo vice-presidente médico, Sérgio Pinto Ribeiro.
Fonte: Lena Famer

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dia Nacional de Luta pela Consciência Negra


No dia 20 de Novembro comemoramos o Dia Nacional de Luta pela Consciência Negra. Essa data é comemorada neste dia devido a morte do maior marco político da luta e resistência negra reconhecido pelo movimento negro em todo o Brasil, Zumbi dos Palmares. Zumbi nasceu em Palmares em 1655, neto da princesa Aqualtune, filha de um rei do Congo. Ainda bebê foi capturado, sendo criado por um padre. Aos 15 anos foge e volta a Palmares. 

O quilombo era composto por negros fugidos, índios e brancos pobres, chegando aos 30 mil habitantes,  que praticavam uma agricultura avançada para a época, tornando-se uma ameaça ao poder colonial. Entre 1596 e 1716, o quilombo resisitiu a 66 expedições de portugueses e holandeses. Os dois principais líderes do quilombo, que compreendia partes dos atuais estados de Alagoas e Pernambuco, na Serra da Barriga, eram Ganga Zumba e Zumbi. Sendo o mais conhecido Zumbi, que foi traído por um dos seus principais comandantes Antônio Soares, sendo capturado. 

No dia 20 de Novembro de 1695 Zumbi foi decaptado e sua cabeça exposta em lugar público de Recife. Após a morte de Zumbi Palmares resistiu ainda por 30 anos.

Ninguém sabe ao certo o rosto de Zumbi, mas sua capacidade de luta e resistência atravessou os séculos. Zumbi disse: "É chegada a hora de tirar nossa nação das trevas da desigualdade racial".

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

É UMA PENA!


Neste segundo semestre, preocupados com a forma com que o governo municipal vinha se comportando com relação a gestão democrática no que diz respeito a eleição dos diretores nas escolas municipais, o Departamento do Magistério Municipal, órgão pertencente ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, buscou debater o assunto com o prefeito, na esperança de que, ao detalhar o significado que este momento representa, quando oportuniza o debate entre os principais segmentos envolvidos diretamente, viesse a sensibilizá-lo e, com isso, mantivesse a prática da escolha do diretor pela comunidade escolar.

Mas infelizmente fracassamos!

Sem ao menos nos comunicar, o executivo enviou projeto de Lei para a Câmara, propondo a revogação da Lei que institui a eleição de diretores. Na Câmara, onde a prática democrática é preciso ser o norte do Legislativo, o bom senso se sobrepôs, quando a maioria rejeitou o projeto.

A decisão do prefeito foi considerada inoportuna.

No dia seguinte, quando o Legislativo enviou oficialmente o resultado da sua decisão, abriu uma boa oportunidade para que o prefeito, no mesmo dia, ou no dia seguinte, cedesse ao princípio capital da democracia: “a legitimidade da maioria”, dando uma demonstração de que acredita e respeita este princípio sagrado. Se assim fizesse estaria se conciliando com a vontade do povo. Mas não aproveitou. Manteve-se em silêncio. Deixou o tempo passar. Como se a comunidade não importasse.

Oxalá, não esteja tramando uma maneira de anular a força do povo que é a sustentação da prática democrática.
Foto: Vitorino Mesquita (Escola Municipal Fundamental Dr. Dinarte S. Martins)

Governo assina 30 decretos de regularização de territórios quilombolas



O site do Incra traz uma excelente notícia da esfera federal. Na sexta-feira (20), Dia da Consciência Negra, o presidente Lula assina 30 decretos de regularização de territórios quilombolas em 14 estados brasileiros (veja tabela) durante uma cerimônia em comemoração à data. O evento, que contará com a presença do presidente do Incra, Rolf Hackbart, está marcado para às 17h, na Praça Castro Alves, no Centro Histórico de Salvador (BA).


Segundo Hackbart, a assinatura dos decretos representa um marco histórico no reconhecimento legal da regularização fundiária de comunidades quilombolas no País, além de reparar uma dívida histórica e social. "Quando o Estado reconhece o direito à propriedade das comunidades quilombolas, repara uma dívida social histórica dando aos quilombolas cidadania e o direito de permanência das comunidades negras em seu território historicamente ocupado", afirma.


No total, mais de 342 mil hectares de área estão sendo regularizados. Com este ato, 3.818 famílias descendentes dos quilombos serão beneficiadas com o reconhecimento, por meio da declaração de interesse social, do território que ocupam e que seus antepassados ocuparam se refugiando do regime de escravidão.

A partir destes decretos é possível dar início aos processos de avaliação dos imóveis que, após a indenização aos proprietários, permitirá que as famílias tenham acesso a todo território e posteriormente tenham o título de domínio definitivo de suas terras, que é coletivo e inalienável.

O título coletivo da terra carrega a possibilidade de levar as políticas públicas básicas, como as desenvolvidas pelo Bolsa Família, Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), por exemplo, a essas comunidades.

O Incra e a titulação quilombola no Brasil

A Constituição Federal, no artigo 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, assegura aos remanescentes das comunidades dos quilombos a propriedade definitiva das terras ocupadas, cabendo ao Estado a emissão dos títulos.

O norteamento legal dado pela Constituição foi detalhado com o Decreto 4.887, de 2003, a partir do qual o Incra ficou incumbido de realizar os procedimentos administrativos necessários à titulação dessas áreas. Antes do decreto, era o Ministério da Cultura, por meio da Fundação Cultural Palmares (FCP), o órgão responsável pela aplicação das políticas voltadas aos remanescentes de quilombo.

Porém, a Fundação encontrava dificuldade em executar plenamente sua atribuição por não possuir instrumentos que possibilitassem a desintrusão, por meio da desapropriação, da população não quilombola incidente nos territórios. A partir do decreto de 2003, o Incra ficou incumbido da identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos.

Para cuidar dos processos de titulação, o Incra criou, na sua Diretoria de Ordenamento da Estrutura Fundiária, a Coordenação Geral de Regularização de Territórios Quilombolas (DFQ) e nas superintendências regionais, os Serviços de Regularização de Territórios Quilombolas.

De 2003 a 2009 foram expedidos 59 títulos regularizando 174.471 hectares em benefício de 53 territórios e 4.133 famílias quilombolas. Atualmente, existem 851 processos em praticamente todas as superintendências do Incra. Até hoje, já foram publicados 90 editais de Relatórios Técnicos de Identificação e Delimitação (RTID), o que significa a identificação de 1.327.641 hectares, em benefício de 11.656 famílias.

Por muitas décadas, estas famílias ficaram totalmente a margem do desenvolvimento. "É como se elas não existissem ou não tivessem os mesmos direitos dos outros cidadãos brasileiros. E, apesar das adversidades sem fim, essa gente foi sobrevivendo sem água encanada, sem saneamento, sem luz, sem estrada, sem apoio para produzir", lembra Hackbart.


Casca

Como morador de Mostardas até meus 18 anos, destaco a importância deste ato para quem sempre viveu marginalizado, excluído e que teve que enfrentar uma vida árdua e dura para garantir aquilo que deveria ser básico de qualquer ser humano - a conquista da cidadania. Mais do que ter as terras, estas comunidades passarão definitivamente a fazerem parte do contexto das políticas públicas essenciais. Seus filhos e netos com certeza terão mais dignidade. Meus pais e avós lutaram muito para que hoje eu conseguisse ter cursado uma faculdade. Mas muitos outros ficaram pelo meio do caminho. temos que dar um basta nessa situação. Nós negros queremos igualdade de oportunidades, mas para isso, as injustiças devem sim serem corrigidas, seja através de cotas ou outras ações mitigadoras. Ainda acredito em uma sociedade que todos possamos ser iguais em direitos e oportunidades. Parabéns aos quilombolas, homens e mulheres de Casca em Mostardas! Que sua luta seja ecoada por todos os pagos deste Rio Grande!


Conheça as comunidades beneficiadas AQUI.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Aulas suspensas na Escola Estadual 11 de Abril



As aulas na Escola Estadual 11 de Abril serão suspensas nos dias 19 e 20, devido ao alagamento nos banheiros dos prédios. A decisão foi tomada conjuntamente pela Direção da Escola, Circulo de Pais e Mestres - CPM e Conselho Escolar nesta tarde visando resguardar a integridade física e a saúde dos alunos, professores e funcionários. Tal situação se prolonga por vários meses.

A Direção da escola já havia levado a situação ao conhecimento da Coordenadoria da Educação de Osório no mês de abril. Após a posse do novo Conselho Escolar e CPM, as entidades somaram forças e retomaram as reivindicações junto a Coordenadoria. Contudo, a situação continuou se agravando e chegou ao extremo após as chuvas de hoje.

Relato completo da situação caótica em que se encontra a Escola Estadual 11 de Abril, que necessita com urgência de reforma na rede de esgoto e elétrica para continuar funcionando, foi encaminhado à Promotoria de Mostardas para as devidas e cabíveis providências.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

A arte do equilibrismo

Colaboração enviada por nosso leitor Matheus Brum



Ainda muito criança, descobri não ter vocação pra caminhar sobre os muros desta vida. Foi caindo e ralando as canelas que vi os perigos da arte do equilíbrio. Não falo aqui em equilíbrio emocional, até por que sou homem de choro tão fácil quanto o sorriso.

Entendo que os muros estão onde estão para serem divisores, delimitadores, e que devemos estar de um lado ou de outro. Podemos sim utilizar as passagens, as portas e passarmos de um lado ao outro do muro, mas sempre através destas “portas”.

Acho muito interessante sabermos o que tem do outro lado do muro, e podemos saber, talvez, até através de uma espiadinha mui rápida. Quando estamos caminhando sobre os muros não estamos nem lá, nem cá. Não se sabe se vamos ou se voltamos. Ficar ali em cima é arriscado, até mesmo o vento pode nos derrubar.

Não tenho constrangimento algum de bater às portas e perguntar como é o outro lado do muro. Não me entendam mal. Parece que virou moda estar em cima do muro. Vejo, cada vez mais, as pessoas tentando adotar posições em que não corram riscos de divergir das outras pessoas. Quando discordamos de outras pessoas, por exemplo, somos taxados de complicadores, de abobados e, na maioria das vezes, nem escutam nossa posição sobre o assunto para criticarem. Começa aí a se desenvolver nas pessoas o medo de discordar. Algumas carregam este medo por toda sua vida. Outras aprendem a pensar, antes de aceitar qualquer informação. Muito cuidado com o que tentam lhe informar. Nem sempre pode ser uma verdade absoluta.

Tenho muito medo de caminhar sobre os muros da vida. Sei que não tenho esta vocação. Admiro quem a tem.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

CONVITE



FÓRUM PESSOAS COM DEFICÊNCIA E COM ALTAS HABILIDADES

A FADERS, em parceria com o Ministério Público Estadual, Famurs e o Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência, realiza a 79ª Plenária do Fórum Permanente da Política Pública Estadual para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades, conforme o Decreto n° 39.678/99, tendo como sede o município de Cidreira.

Este evento acontecerá nos dias 26 e 27 de Novembro de 2009 – no Complexo Esportivo Marcílio Dias - Rua Dona Carmela, 1225 - Cidreira/RS.

Informações Gerais:
* Público Alvo: Gestores Municipais, Entidades Representativas, Comunidade, Pais, Educadores, Profissionais e Empresários.

* Inscrições:
Site: FADERS – Site - www.portaldeacessibilidade.rs.gov.br - POA/RS
Cidreira/RS - Email: mpgmpg@hotmail.com – smecidreira@bol.com.br – Cidreira/RS.

Outras informações:
Fone: (51) 32 28 21 12 – ramal: 216. Cidadania e Direitos Humanos – FADERS – POA/RS.
Fone: (51) 36 81 47 60 – Secretaria Municipal de Educação de Cidreira/RS.

PROGRAMAÇÃO:
26/11/2009 - TARDE - 79° Plenária do Fórum Permanente da Política Pública Estadual para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades.
• 13h30min - Recepção e Credenciamento.
• 13h45min - Abertura Oficial da 79ª Plenária do Fórum Permanente da Política Pública Estadual para Pessoas com Deficiência e Pessoas com Altas Habilidades.
• 14h – Mesa Redonda - Temas:
- “AGENDA SOCIAL - DIREITOS DE CIDADANIA DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA” – Angélica Ceci Nunes dos Santos – Coordenadora da Área da Assistência Social – FADERS.
- “GARANTIA DE DIREITOS” - Francesco Conti - Promotor de Justiça, Coordenador do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos do Ministério Público Estadual/RS.
- “A DEFESA DOS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA” - Paulo Kroeff – Presidente do Conselho Estadual de Direitos da Pessoa com Deficiência.
- “FORMAÇÃO DE COMITÊS GESTORES” - Aracy Maria da Silva Lêdo – Diretora Presidente da FADERS.
• 17h – Apresentação Artística.
• 17h30min - Encerramento das atividades.

27/11/2009 – MANHÃ/TARDE– 08h às 17h SALAS TEMÁTICAS:
• 08h às 08h30min – Credenciamento
• 09h às 11h45min – Salas Temáticas
• 14h ás 17h Continuação das Salas Temáticas
1 – Sala Temática: Assistência Social
2- Sala Temática: Educação
3- Sala Temática: Saúde
4- Sala Temática: Trabalho
5- Oficina: Recreação e Lazer para Todos
6- Salas dos Gestores
• 17h – Encerramento das atividades e entrega dos Certificados.

domingo, 15 de novembro de 2009

O jantar na ADECOM ...




Aconteceu ontem, sábado, 14/11, o jantar da ADECOM em sua sede, no Valim. Prestigiaram o evento o Secretário de Coordenação e Planejamento, Gilnei Souza, e o Presidente da Câmara de Vereadores, Moisés Pedone.
Fotos: Vitorino Mesquita (banner da ADECOM e a conversa entre o Professor Andradino e o Vereador Moisés Pedone).

sábado, 14 de novembro de 2009

Em defesa da RSC - 101



Mostardas e região têm na RST - 101 sua única forma de interligação com o Estado e o país. O abandono da rodovia nos últimos 7 anos a deixou em pessímas condições, causando acidentes, graves prejuízos à população e a economia da região.

O governo do Estado anunciou a recuperação da rodovia em julho de 2007. Isso mesmo julho de 2007. Em março passado, o secretario dos transportes do governo YEDA, Daniel Andrade, prometeu inaugurar obras de pavimentação da RST-101 em abril. Naquela oportunidade registramos a promessa no blog (leia aqui) e afirmanos quanto a execução da obra que:
"Não se trata de nenhum favor, nenhum benefício adicional, apenas o cumprimento de uma obrigação de um governo que foi co-responsável pelo abandono da rodovia iniciado no governo Rigotto."

Pois bem, estamos chegando ao final do ano. 2010 será o últino ano do governo YEDA (PSDB) a frente do Piratini e as obras de recuperação estão paradas, as promessas não foram cumpridas e as condições da estrada se deterioram dia após dia.

Em vários trechos já recuperados se observa a abertura de novos buracos, provavelmente, em razão do excesso de peso dos caminhões que trafegam na rodovia. Sem a colocação de balanças na rodovia, alías como havia sido prometido pelo governo estadual, pouco tempo durará os esforços de recuperação. Será mais um caso de desperdício de dinheiro público. Por isso, por sugestão de um leitor, a nossa última enquete quer saber a opinião dos nossos leitores sobre a colocação de balança de pesagem na RSC - 101.

Entendemos que as lideranças municipais, independente de posição política ou coloração partidária, devem se unir em defesa da rodovia, exigindo sua recuperação. Não podemos mais aceitar que compromissos partidários sejam colocados acima dos interesses do Município, desculpando-se o indesculpável: o abandono da RSC - 101 e o pouco caso que alguns governos tem demonstrado com a nossa região.

Resultado da enquete consagra democracia nas eleições para diretores escolares


Nossos leitores apoiaram majoritariamente a eleição direta para diretores das escolas municipais.
Em razão do envio para Câmara Municipal de projeto do executivo que acabava com as eleições diretas, perguntamos "Você concorda que o Prefeito acabe com a eleição direta para diretores das escolas municipais? O resultado foi o seguinte:

SIM - 195 votos - 78%

Não -  49 votos - 19%

Indiferente - 6 votos - 2%

Total de 250 votantes (a maior participação até aqui).

Ao rejeitar o projeto por 5 votos contra 4, a maioria dos membros da Câmara Municipal de Mostardas respeitou a vontade popular e se mostrou sensível ao desejo dos municípes.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Feira de Ciências


A Escola Estadual de Ensino Médio Padre Simão Moser está realizando nesta data (12/11/09) a Feira de Ciências, que conta com experimentos, relatos, curiosidades e trabalhos realizados pelos estudantes da escola de todos os turnos. A Escola está aberta a visitação pública nos turnos da Manhã, Tarde e Noite.
Incentive a criatividade de nossos educandos visitando e questionando o seus trabalhos.

Mais sobre o abaixo-assinado


Ontem, quarta, 11/11, novamente, na companhia do Vereador André Soares (PP), protocolamos no DAER o original do abaixo-assinado, e uma cópia na AGERGS.
É o encaminhamento do pedido de providências da comunidade mostardense, para a resolução do problema causado pela alteração do horário da linha São José do Norte/Porto Alegre, via Tavares e Mostardas, que foi antecipado para 03h e 30min.
A autorização foi a partir de 02/9/2009. O secretário do Conselho de Tráfego do DAER, Mário Barcelos, nos informou que a alteração é provisória e válida por 90 dias. Depois, se não houver contestação sobe para o Conselho homologar.

2º Rodeio Internacional Recanto das Dunas



Recebemos a programação do 2° Rodeio Internacional Recanto das Dunas.
Fonte: Vibe Sul, via email.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

MANIFESTO POR UM PROCESSO EFETIVAMENTE DEMOCRÁTICO NA DISCUSSÃO DO PL 154/09 – O PL da desproteção do Meio Ambiente Gaúcho



Nós, cidadãs e cidadãos gaúchos, integrantes e representantes de diferentes movimentos sociais, entidades e conselhos, conclamamos uma ampla e democrática participação de todos os setores da sociedade, nas discussões acerca do Projeto de Lei 154/09 (PL 154) – o PL a desproteção do Meio ambiente gaúcho. Este projeto propõe alterações, que levam à descaracterização do Código Estadual do Meio Ambiente e, por consequência, uma diminuição e, até, total supressão da tutela legal do Estado sobre o ambiente, com riscos graves para a natureza e para toda a sociedade.

De forma quase secreta para a sociedade, havendo apenas quatro audiências ditas públicas, o PL 154/09, de autoria do Deputado Estadual Edson Brum (PMDB) foi protocolado por nove deputados que integram a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo, contando com o apoio técnico de entidades que lucram com o agronegócio e com o desrespeito à atual legislação ambiental.

Sobre este tema fazemos as seguintes considerações:


- O atual Código de Meio Ambiente foi construído através de um processo amplo e democrático, debatido durante nove anos pelos mais diferentes setores que compõem a sociedade gaúcha. O resultado disso foi a Lei 11520/00, aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa;

- O PL 154 foi protocolado na Assembleia Legislativa no dia 16 de julho de 2009 e poderá ser votado nas próximas semanas;

- O atual Código do Meio Ambiente teve autoria da Comissão de Saúde e Meio Ambiente. Essa Comissão sequer foi consultada para a elaboração e tramitação do PL 154;

- Parece-nos por demais abrupta e anti-democrática a votação que está prevista para ser realizada na Comissão de Constituição e Justiça do parlamento gaúcho, ainda mais, diante do parecer já favorável do seu relator, deputado Marquinho Lang (DEM);

- O PL 154 propõe a criação, injustificada e desnecessária, de um Código Estadual do Meio Ambiente único, revogando sete leis estaduais, são elas: Código Estadual do Meio Ambiente, Código Florestal do Estado do RS, Organização do Sistema Estadual de Proteção Ambiental, Preservação do Solo Agrícola, Lei do Regramento de Corte de Capoeira que alterou o Código Florestal do RS, Lei que Instituiu o Sistema Estadual de Recursos Hídricos e a Lei que Dispõe sobre a Gestão dos Resíduos Sólidos;

- O artigo 40 da Constituição Estadual determina a existência de três Códigos – Código Estadual do Meio Ambiente, Código Estadual de Uso e Manejo do Solo Agrícola e o Código Estadual Florestal;

- O PL 154 tem uma série de equívocos que comprometem profundamente os princípios já consolidados da política ambiental estadual, além de suprimir toda e qualquer forma de controle social sobre a gestão ambiental estatal, afrontando a Constituição Estadual do RS e a Constituição Federal;

- A ideia de um Código “único” pode parecer inicialmente eficaz, que supostamente facilitaria o acesso à legislação vigente, mas tal PL, de forma temerária e intencional, retira conquistas sociais e ambientais de vanguarda, referência para o sistema jurídico de muitos países, ricos. Um exemplo é a obrigatoriedade do Estado em prestar informações a população;

- Fragilizar a legislação ambiental, no momento em que o mundo busca alternativas para conter os impactos da crise ambiental, especialmente das mudanças climáticas, demonstra o grau de desconhecimento das verdadeiras demandas sociais e da urgência do tema, por alguns parlamentares a serviço dos poucos que lucram com a degradação ambiental e o desrespeito a legislação que protege o ambiente e a sociedade;

- Enquanto Santa Catarina contava seus mortos e prejuízos materiais, vítimas dos deslizamentos ocasionados pela degradação ambiental e das consequentes alterações climáticas, era aprovada na sua Assembleia Legislativa uma legislação ambiental mais “flexível”, desrespeitando as Áreas de Preservação Permanente (APPs), num processo semelhante ao que tem o PL 154;

- Conclamamos os parlamentares gaúchos que votem NÃO ao PL 154, elaborado sem a efetiva participação do conjunto das entidades representativas da sociedade gaúcha.

Em síntese, o PL 154 é claramente inconstitucional, pois desrespeita a Constituição Brasileira e a Constituição do Estado do Rio Grande do Sul; desprotege o meio ambiente gaúcho ao precarizar o marco legal que regulamenta o seu uso e proteção; fragiliza ainda mais a atuação da Brigada Militar e dos órgãos ambientais responsáveis pela fiscalização e controle das ações que causam impactos ao meio ambiente e à saúde pública.

Sendo assim, fazemos um chamamento a toda coletividade para compor tal manifesto, bem como, acompanhar e exigir a ampliação dos debates sobre o PL 154 – PL que desprotege o meio ambiente gaúcho.
Assinam este manifesto 44 entidades de todo país.

Início da entrega das cópias do abaixo-assinado


Ontem, terça, 10/11, em companhia do Vereador André Soares (PP), entregamos uma cópia do abaixo-assinado para o Presidente da Câmara, Vereador Moisés Pedone, e outra na Promotoria de Justiça de Mostardas. Agradeço ao André que disponibilizou o seu gabinete para a impressão dos ofícios e para as cópias.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Técnico Agrícola



A profissão de Técnico Agrícola é regulamentada pela Lei nº 5.524, de 05 de novembro de 1968 e pelo Decreto Federal nº 4.560, de 30 de dezembro de 2002 e Decreto Federal nº 90922, de 06 de fevereiro de 1985, que cria a profissão e fixa as atribuições profissionais da categoria.

O SINTARGS é registrado no Ministério do Trabalho como categoria profissional liberal integrante do 35º grupo no plano da Confederação Nacional das Profissões Liberais - CNPL de acordo com a Portaria Ministerial nº 3.156, de 03 de junho de 1987 e Carta Sindical emitida em 11 de novembro de 1987, sob o código sindical nº 012.000.02795-6.

Outra controvérsia na história da categoria é quando comemorar o "seu dia". Por muito tempo existiram várias datas, citadas por uns e outros, como por exemplo, 21 de setembro, 5 de novembro, 6 de fevereiro, 12 de outubro e tantas outras.

Pensando nesta imprecisão a Federação Nacional do Técnicos Agrícolas - FENATA, convocou as associações e sindicatos estaduais da categoria, no dia 2 de fevereiro de 1988, em Brasília, em Encontro Nacional dos Técnicos Agrícolas, realizado na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura - CONTAG, ocasião em que foi deliberado a data de 5 de novembro, como o Dia oficial dos Técnicos Agrícolas em todo o território nacional.

Numa alusão clara a Lei nº 5.524/68, promulgada no dia 5 de novembro de 1968, data histórica para a categoria, pois neste dia oficializou-se a profissão de técnico agrícola.

A partir desta decisão todos os técnicos agrícolas do Brasil divulgam e comemoram o seu dia na data de 5 de novembro de cada ano.

No Rio Grande do Sul esta data foi oficialmente reconhecida no dia 15 de julho de 1988 (primeira lei comemorativa do dia do técnico sancionada no Brasil), através da Lei nº 8.692, de autoria do técnico agrícola o então deputado estadual, Mário Limberger.

100 ANOS DE PROFISSÃO

A profissão de Técnico Agrícola completa 100 anos em 2010, pois sua formação escolar data de 1910 na primeira Escola do Brasil, na Escola Estadual de Dr. João Simplício Alves de Carvalho – ETA em Viamão.

Atualmente o profissional Técnico Agrícola possui muitas modalidades profissionais, entre elas o Técnico Agrícola em Agricultura, Técnico Agrícola em Pecuária, Técnico Agrícola em Agropecuária, Técnico Agrícola em Floresta, Técnico Agrícola em Pesca, Técnico Agrícolaem Enologia e Agroecologia, todos formados em Colégios Agrícola, da rede Estadual e Federal de Ensino.

No setor privado, o Técnico atua em Cooperativas Agropecuárias, Comércio de Insumos Agropecuários, Consultoria, Topografia, na condição de empregado, autônomo e empresário, além disso, como Produtor Rural. Muitos Técnicos também atuam na política, sendo Vereadores, Prefeitos, Secretários, Deputados e até Governadores de Estado.

Portanto, os Técnicos Agrícolas são profissionais de grande importância na produção de alimentos com qualidade, garantindo proteção ao meio ambiente e contribuindo por segurança alimentar a toda a população.

Bom dia a todos.


Em primeiro lugar, quero render minhas homenagens ao vereador Presidente Moisés Pedone, por ter a coragem e firmeza, num ato de reconhecimento dos princípios democráticos, quando os seus companheiros de bancada, deixaram a total responsabilidade de se posicionar contra o governo de seu partido, em favor da democracia e da educação. São gestos, assim, que dignificam os políticos. A educação, e todos aqueles que realmente acreditam na Educação como a única forma de desenvolver um povo dentro do ambiente democrático, condição mais apropriada para o debate, certamente deles terás o reconhecimento. Parabéns!!!
Foto: Vitorino Mesquita

Programa Andradino Oliveira




Iniciou ontem, segunda-feira, dia 09, na Rádio Mostardas AM, 1460 Khz, das 21 às 22 horas, o Programa Andradino Oliveira, um programa de variedades, com assuntos de interesse da comunidade, entrevistas e música.
Fotos: Vitorino Mesquita (Professor Andradino em seu programa inaugural no estúdio da Rádio Mostardas AM).

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Votação do Projeto na Câmara




A Câmara de Vereadores de Mostardas votou na sessão de hoje o Projeto de Lei do Executivo que revogava a Lei 1.321/98, que trata da eleição para diretores das escolas municipais e dá outras providências.
A votação ficou empatada em 4 x 4, vereadores da oposição contra e vereadores da situação a favor. Com o empate o presidente da Câmara precisou votar, o voto de minerva, e votou contra o Projeto de Lei, que foi rejeitado por 5 x 4. Parabenizamos o vereador Moisés Pedone que foi coerente com posição assumida no passado e honrou o seu mandato.
Pedimos desculpas pela qualidade das fotos, pois a utilização do zoom prejudicou a nitidez das imagens.
Fotos: Vitorino Mesquita (Vereador Moisés Pedone - Presidente da Câmara).

Audiência Pública - Micro e Pequenas Empresas

domingo, 8 de novembro de 2009

Sobre manipulação e polêmica ...


Peguei a figura no Vi o Mundo pois achei de acordo com a manipulação "yedista", e a polêmica das eleições para diretores das escolas.
Imagem: As marionetes, de Roman Zaslonow.

sábado, 7 de novembro de 2009

Carta a um jovem


Carta a um jovem internauta

*Por Frei Betto

Sei que você passa longas horas no computador navegando a bordo de todas as ferramentas disponíveis. Não lhe invejo a adolescência. Na sua idade, eu me iniciava na militância estudantil e injetava utopia na veia. Já tinha lido todo o Monteiro Lobato e me adentrava pelas obras de Jorge Amado guiado pelos "Capitães de areia".

A TV não me atraía e, após o jantar, eu me juntava à turma de rua, entregue às emoções de flertes juvenis ou sentar com meus amigos à mesa de uma lanchonete para falar de Cinema Novo, bossa nova – porque tudo era novo – ou das obras de Jean Paul Sartre.

Sei que a internet é uma imensa janela para o mundo e a história, e costumo parafrasear que o Google é meu pastor, nada me há de faltar...

O que me preocupa em você é a falta de síntese cognitiva. Ao se postar diante do computador, você recebe uma avalanche de informações e imagens, como as lavas de um vulcão se precipitam sobre uma aldeia. Sem clareza do que realmente suscita o seu interesse, você não consegue transformar informação em conhecimento e entretenimento em cultura. Você borboleteia por inúmeros nichos, enquanto sua mente navega à deriva qual bote sem remos jogado ao sabor das ondas.

Quanto tempo você perde percorrendo nichos de conversa fiada? Sim, é bom trocar mensagens com os amigos. Mas, no mínimo, convém ter o que dizer e perguntar. É excitante enveredar-se pelos corredores virtuais de pessoas anônimas acostumadas ao jogo do esconde-esconde. Cuidado! Aquela garota que o fascina com tanto palavreado picante talvez não passe de um velho pedófilo que, acobertado pelo anonimato, se fantasia de beldade.

Desconfie de quem não tem o que fazer, exceto entrincheirar-se horas seguidas na digitação compulsiva à caça de incautos que se deixam ludibriar por mensagens eróticas.

Faça bom uso da internet. Use-a como ferramenta de pesquisa para aprofundar seus estudos; visite os nichos que emitem cultura; conheça a biografia de pessoas que você admira; saiba a história de seu time preferido; veja as incríveis imagens do Universo captadas pelo telescópio Hubble; ouça sinfonias e música pop.

Mas fique alerta à saúde! O uso prolongado do computador pode causar-lhe, nas mãos, lesão por esforço repetitivo (ler) e torná-lo sedentário, obeso, sobretudo se, ao lado do teclado, você mantém uma garrafa de refrigerante e um pacote de batatas fritas...

Cuide sua vista, aumente o corpo das letras, deixe seus olhos se distraírem periodicamente em alguma paisagem que não seja a que o monitor exibe.

E preste atenção: não existe almoço grátis. Não se iluda com a idéia de que o computador lhe custa apenas a taxa de consumo de energia elétrica, as mensalidades do provedor e do acesso à internet. O que mantém em funcionamento esta máquina na qual redijo este artigo é a publicidade. Repare como há anúncios por todos os cantos! São eles que bancam o Google, as notícias, a wikipédia etc. É a poluição consumista mordiscando o nosso inconsciente.

Não se deixe escravizar pelo computador. Não permita que ele roube seu tempo de lazer, de ler um bom livro (de papel, e não virtual), de convivência com a família e os amigos. Submeta-o à sua qualidade de vida. Saiba fazê-lo funcionar apenas em determinadas horas do dia. Vença a compulsão que ele provoca em muitas pessoas.

E não se deixe iludir. Jamais a máquina será mais inteligente que o ser humano. Ela contém milhares de informações, mas nada sabe. Ela é capaz de vencê-lo no xadrez – porque alguém semelhante a você e a mim a programou para jogar. Ela exibe os melhores filmes e nos permite escutar as mais emocionantes músicas, mas nunca se deliciará com o amplo cardápio que nos oferece.

Se você prefere a máquina às pessoas e a usa como refúgio de sua aversão à sociabilidade, trate de procurar um médico. Porque sua auto-estima está lá embaixo e o computador não haverá de encará-lo como se fosse um verme. Ou sua auto-estima atingiu os píncaros e você acredita que não existem pessoas à sua altura, melhor ficar sozinho.

Nas duas hipóteses você está sendo canibalizado pelo computador. E, aos poucos, se transformará num ser meramente virtual. O que não é uma virtude. Antes, é a comprovação de que já sofre de uma doença grave: a síndrome do onanismo eletrônico.

*Frei Betto (foto) é escritor, autor dos livros 'Fidel e a Religião', 'Batismo de Sangue', 'Aquário Negro', entre outras obras.

(Fonte: Correio da Cidadania)
Retirei do Blog do Júlio Garcia

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Calendário Histórico de Mostardas - novembro


05 de novembro de 1997:
Morte de Mathias de Azambuja Velho. Nasceu em 14/07/1930 em Mostardas, foi Vereador de 1964 a 1968 e Vice-Prefeito de 1969 a 1972, com Telmo Lemos;
06 de novembro de 1986:
Criação do PARNA da Lagoa do Peixe. Criado pelo Decreto n° 93.546, com a finalidade de proteger uma das amostras representativas dos principais ecossistemas litorâneos do Brasil. Com projeção internacional, vem se destacando em atividades de prevenção e estudo de aves migratórias;

12 de novembro de 1990:
Criação da Associação de Moradores da Vila Norte;

15 de novembro de 1943:
Fundação do Hospital São Luiz de Mostardas;
15 de novembro de 1904:

Fundação do Clube Cultural Mostardense;

18 de novembro de 1902:
Nascimento de Luiz Chaves Martins, em Mostardas, filho de Antônio Silveira Martins e Guilhermina Chaves Martins;
22 de novembro de 1755:
Morte de Cristóvão Pereira de Abreu. Nasceu em Portugal em 1680, fez de nossa terra sua pátria. Tropeiro de gado e cavalos, incansável no apoio a fazenda Real do Bojurú. Morreu aos 75 anos na Vila do Rio Grande, que ajudou a fundar e construir;
25 de novembro de 1976:
Morte de Luiz Chaves Martins - 1° Prefeito de Mostardas, foi Vereador de 1956 a 1960 e Prefeito de 1964 a 1969 e de 1973 a 1976. Dedicou-se a pecuária e agricultura, sendo um dos pioneiros na cultura do arroz no município;
27 de novembro de 1804:
Requerimento de Joaquim Francisco da Cunha ao Príncipe Regente Dom João pedindo confirmação da carta patente do posto de Capitão da Companhia das Ordenanças do Distrito da Freguesia de Mostardas do Continente do Rio Grande de São Pedro.
Historiadora Marisa Oliveira Guedes.
Foto: Vitorino Mesquita(Hospital São Luiz de Mostardas).

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

ADECOM encaminhou ofício ao secretário ...


A ADECOM encaminhou ofício ao Secretário Estadual da Agricultura, João Carlos Fagundes Machado, solicitando a recomposição do quadro funcional da EMATER em nosso município.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Drummond: José


José

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?
você que é sem nome,
que zomba dos outros,
você que faz versos,
que ama, protesta?
e agora, José?

Está sem mulher,
está sem discurso,
está sem carinho,
já não pode beber,
já não pode fumar,
cuspir já não pode,
a noite esfriou,
o dia não veio,
o bonde não veio,
o riso não veio,
não veio a utopia
e tudo acabou
e tudo fugiu
e tudo mofou,
e agora, José?

E agora, José?
Sua doce palavra,
seu instante de febre,
sua gula e jejum,
sua biblioteca,
sua lavra de ouro,
seu terno de vidro,
sua incoerência,
seu ódio
e agora?

Com a chave na mão
quer abrir a porta,
não existe porta;
quer morrer no mar,
mas o mar secou;
quer ir para Minas,
Minas não há mais.
José, e agora?

Se você gritasse,
se você gemesse,
se você tocasse
a valsa vienense,
se você dormisse,
se você cansasse,
se você morresse...
Mas você não morre,
você é duro, José!

Sozinho no escuro
qual bicho-do-mato,
sem teogonia,
sem parede nua
para se encostar,
sem cavalo preto
que fuja a galope,
você marcha, José!
José, para onde?

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

E agora? Para onde iremos?


E agora? Para onde iremos?
Os professores, através do DEMAGIM, vêm gestionando junto ao governo desde os meses finais de 2008. providências sobre vários eventos em prol da Educação de Mostardas, que passa também por melhores condições de trabalho dos professores.

Encaminhamos ao governo, pedido para que tomasse providências na regulamentação da Lei Municipal nº2166 de junho de 2006, que trata do Plano de Carreira do Magistério, que até hoje não foi regulamentada e desde então, os professores não estão sendo avaliados. Tivemos várias audiências com a secretária de Educação e com o Senhor Prefeito Municipal e até agora não foi feito nada.

Desde o início do ano letivo, o governo municipal andou manifestando sua contrariedade com as eleições de diretores das escolas municipais. Preocupados com o desfecho que isso poderia acarretar, fizemos (DEMAGIM) várias tentativas de reverter a posição do governo sobre a questão. Nas audiências em que debatíamos o assunto, o governo se mostrava indeciso, mas parecendo inclinado a manter o exercício democrático na escolha dos diretores. Porém, argumentava que a Lei 1321 de outubro de 98, que estabelece a eleição de diretores precisaria ser atualizada. Que precisaria ser re-analisada e que para isso, entendia que deveria adiar a eleição para o final do ano, com isso termos tempo para que fosse melhor discutida e analisada. Nós concordamos que o propósito do prefeito merecia nosso crédito pois também entendíamos que era necessário um tempo maior para examinar melhor os meandros da referida Lei. Nós confiamos na Secretária e no Prefeito, demos créditos as suas palavras. Para a nossa decepção, enviaram à Câmara o pedido de revogação de Lei sem ao menos nos comunicar da decisão. Ficamos sabendo dessa fatídica medida, por outras pessoas.

Até agora, estávamos dispostos a colaborar com a construção da gestão democrática de forma plena. Colocamos-nos a disposição para colaborar voluntariamente para que as coisas ocorressem de forma exitosa. Mas pelo nosso esforço na tentativa de contribuir para o aperfeiçoamento da educação no nosso Município, recebemos o engano, e a indiferença por parte do prefeito e por parte da Secretária.

De todas as experiências, por mais frustrantes que for, devemos tirar lições para que não venhamos a incorrer em novo erro. O DEMAGIM tem compromisso com a Educação e com a Democracia. Portanto, não abriremos mãos desses dois bens tão preciosos. Vamos lutar com todas as nossas forças para que valores tão significantes se tornem os protagonista do processo de aperfeiçoamento da Comunidade Mostardense.
Até a próxima.